Você está grávida e a orientação que recebe para se preparar para a amamentação é esfregar os mamilos com bucha e aguentar firme a dor. Isso lhe causa até um arrepio na espinha, afinal de contas as suas mamas estão super sensíveis na gestação. Você tira força dentro de si e segue essas orientações. Então eu lhe trago boas notícias: você não precisa mais agir assim, pode parar agora!

É isso mesmo, você não precisa seguir essas orientações, pois estará apenas machucando o seu seio durante a gestação e associando o aleitamento com algo exclusivamente doloroso e penoso.

Houve um tempo em que essas orientações pareciam fazer mais sentido para aumentar a resistência dos mamilos para não os machucar com facilidade quando o bebê começasse a mamar. Felizmente, hoje em dia, sabe-se que não possui eficácia essa ação, pois nenhuma dessas sensações com a bucha irá imitar a sucção do bebê na mama. Resultado: você pode “esfolar” o mamilo durante dias com a bucha e quando o bebê nascer e começar a mamar, também machucar o seu mamilo porque a pega está incorreta.

E se você está se perguntando o que é “pega incorreta”, sugiro que fique atenta a essas 5 dicas realmente valiosas para se preparar para o aleitamento materno.

  1. Banho de sol nas mamas

Tomar banho de sol nas mamas por no máximo 15 minutos diários. As pesquisas mais recentes sugerem que o banho de sol aumenta a resistência mamilar, apesar de não ser conclusivo, é uma alternativa não dolorosa e que apresenta melhores resultados.

  1. Informação e estudo

Informe-se através de fontes confiáveis, estude mesmo sobre aleitamento. Somente a informação lhe dará o benefício de tomar a melhor decisão para você e seu filho ou filha. Assim como gastamos grande parte da nossa energia nos preparando para outros desafios da vida, com o aleitamento deve ser igual. Estude sobre pega correta do bebê, colostro, apojadura, ingurgitamento, massagem de ordenha para não ficar com a mama empedrada, saltos de desenvolvimento do bebê, etc.

  1. Rede de apoio

Fortaleça sua rede de apoio, diga sobre o seu desejo de amamentar, demonstre o quanto é importante para você receber apoio nas decisões que tomar. Além da família, busque apoio de amigas, grupos de apoio de mulheres na internet. Envolva a sua rede na busca por informação, compartilhe conhecimentos com eles para que possam entendê-la. Saiba quem poderá lhe apoiar com a limpeza da casa, fazer comida, lavar roupa, lhe trazer água enquanto amamenta, cuidar do filho mais velho e demais afazeres durante o seu período de pós-parto, para que possa estar focada em conectar-se com o seu filho que acabou de chegar.

  1. Apoio profissional

Busque por profissionais que poderão lhe ajudar com o aleitamento materno, que seguem as mesmas linhas de conduta que você acredita. Destaco especialmente as Consultoras em Aleitamento Materno, os Bancos de Leite, Enfermeiras preparadas e Pediatras. Recomenda-se pela Sociedade Brasileira de Pediatria que a escolha do pediatra aconteça no último trimestre de gestação, aproveite esse momento para encontrar o profissional que incentive a prática do aleitamento materno.

  1. Acreditar

Acredite em si mesma, na potência do seu corpo. Muitas mulheres têm medo que não tenham leite o suficiente, que não serão capazes de saciar as necessidades do bebê. Se esse é o seu caso, lhe convido a seguir as demais dicas, pois com estudo, rede de apoio fortalecida e apoio de bons profissionais, quando você duvidar, eles estarão lá para lembrá-la que é capaz e que o mantra da maternidade é: “isso também vai passar”.

Nessa altura você já percebeu que o preparo para o aleitamento vai muito além do preparo do seio em si. Se chegou até aqui, saiba que já está um passo à frente na busca por informação e essa atitude de sair da zona de conforto só lhe trará benefícios.

Luísa Milani

Psicóloga, Consultora em Aleitamento Materno, Doula e Facilitadora de Shantala

@luisamilani.psicologa | luisamilani.psi@gmail.com

Sobre autora

​Luísa Milani é psicóloga formada pela USF com pós-graduação na UNICAMP. Devido ao seu interesse em trabalhar com famílias e vivenciar momentos tão importantes, como o do nascimento e aleitamento materno, formou-se como Doula e Consultora em Aleitamento Materno em 2018. De uma maneira muito especial, a sua paixão por bebês a conduziu para ser facilitadora de Shantala para pais (técnica de massagem especial para bebês). Luísa está sempre em busca de viver a sua criança interior que é curiosa, ativa, corajosa e questionadora.

Deixe um comentário.

Receba nossas atualizações