Entenda aqui qual a real importância da amamentação na saúde do seu filho e por que você deve priorizar o aleitamento materno

Um questionamento muito frequente de novas mamães é qual a importância da amamentação para o recém nascido. E por que o aleitamento é tão recomendado pelos médicos. 

A resposta para essa pergunta envolve vários fatores importantes. Isso porque o leite materno promove vários benefícios no desenvolvimento da criança, além de fortalecer o organismo dela.

Confira aqui quais os principais fatores que comprovam a importancia da amamentação, principalmente nos primeiros seis meses de vida do bebê.

O leite materno fornece todos os nutrientes para o bebê

É de conhecimento geral que o aleitamento materno é muito importante para o crescimento saudável e desenvolvimento do bebê mês a mês. Entretanto, você sabe por que esse alimento deve ser priorizado em relação às comidas normais ou até mesmo as fórmulas industrializadas?

O leite materno é fonte de todos os nutrientes que o bebê precisa para crescer saudável. Logo na segunda semana após o parto, a criança já consegue se alimentar com um leite maduro. Ou seja, que possui mais gordura que o leite inicial.

Essa transição da composição do leite se dá, inclusive, porque nos primeiros dias após o nascimento, a digestão ainda é um processo muito delicado para o bebê. Assim, demora alguns dias até que o leite fique maduro para que o organismo do neném se acostume a digerir todos esses nutrientes complexos. 

Vale ressaltar ainda que a amamentação materna exclusiva é recomendada até os 6 meses de idade da criança ou pelo maior período que a mãe puder. Essa recomendação é feita pelo Ministério da Saúde e é mais uma prova da importancia da amamentação para a criança.

Reduz o risco da criança desenvolver várias doenças

O leite materno, além de todos os seus benefícios nutricionais em comparação a outros alimentos. É de extrema importância para o desenvolvimento dos diversos sistemas do organismo da criança. 

Em especial para o sistema imune, a importância da amamentação se dá de várias maneiras. A explicação mais simples para isso é que o leite é rico em anticorpos, enzimas, fatores de imunidade e outras moléculas que podem proteger o bebê de várias doenças e infecções. 

Essa proteção é de longa data, ou seja, é benéfica para o seu filho enquanto ainda está sendo amamentado e depois também. Visto, que promove o fortalecimento do sistema imune da criança.

Além disso, a amamentação é essencial na redução de alergias, diarreias, infecções respiratórias e até mesmo reduzindo as chances do bebê desenvolver doenças crônicas, como hipertensão, diabetes e colesterol alto, na vida adulta.

Relação entre a mãe e o bebê

Um dos grandes benefícios do aleitamento materno é o fortalecimento do vínculo materno. Isso porque, para o momento da amamentação é necessário a proximidade entre a mãe e o bebê. O que facilita muito a relação entre os dois.

Vale ressaltar também que para as mulheres que passam por depressão pós parto, o aleitamento materno pode ser um aliado para vencer esse momento. O motivo disso se dá graças a liberação de hormônios na mulher que são estimulados pela sucção do bebê e também pelo contato mais íntimo com ele.

Promoção do crescimento

Para o bom crescimento, o bebê deve ser bem alimentado e cuidado. Principalmente nos primeiros meses de vida, a maior atenção à alimentação do seu filho é essencial para que ele cresça com saúde.

Portanto, o aleitamento materno tem um papel fundamental nessa etapa. Além de ser rico em vitaminas e outros nutrientes, o leite materno é mais facilmente digerido, evitando o aparecimento de cólicas e diarreias. Viu só o tamanho da importância da amamentação para o bem-estar e desenvolvimento do seu bebê?

Se possível, não deixe de priorizar o aleitamento materno, em especial nos primeiros seis meses, em que é recomendado manter a amamentação exclusiva. Cuide do seu filho, dê leite materno!

Gostou das dicas da Baby Central sobre a importância da amamentação para o bebê? Deixei nos comentários e compartilhe para ajudar outras mamães.

Leave a comment