Não é de hoje que se fala, o quanto o aleitamento materno é importante na vida do bebê, principalmente na prevenção de problemas como diarreia, doenças respiratórias e obesidade.

O ministério da saúde, nas últimas décadas, vem cada vez mais fortalecendo as campanhas a favor do aleitamento materno. Este ato tem grande importância na relação familiar e na nutrição infantil.

Estudos científicos sempre enfatizam sobre os benefícios que o aleitamento materno tem para o recém-nascido, principalmente nos 6 primeiros meses de vida, no qual ele deve ser exclusivo e em livre demanda.

Foi comprovado que países que tiveram políticas de incentivo ao aleitamento materno, reduziram drasticamente a mortalidade infantil. Assim como também melhoraram os níveis de aprendizagem e desenvolvimento.

“O leite materno é o primeiro alimento funcional do mundo”, assegura Mário Cícero Falcão, especialista em nutrologia pediátrica do Instituto da Criança do Hospital das Clínicas de São Paulo

Mas não é só na vida da criança que esse alimento é tão importante. A amamentação traz benefícios para toda a família e a comunidade.

Benefícios do aleitamento para o bebê:

  • É simplesmente o alimento ideal para o bebê, além de ser mais barato e seguro até aos 6 meses;
  • O leite materno é totalmente completo em termos de nutrientes assegurando o crescimento e desenvolvimento saudáveis do bebê;
  • Contém os principais agentes protetores necessários, prevenindo o bebê contra o aparecimento de diversas infecções como diarreias, infecções intestinais e respiratórias;
  • Ajuda a prevenir contra o excesso de peso e a obesidade na infância;
  • Contém gorduras em quantidade e qualidade ideal, que favorecem o desenvolvimento do cérebro da criança, aumentando a sua capacidade de aprendizado na idade escolar;
  • Apresenta fácil digestão;
  • Reforça os laços afetivos entre a criança e mãe;
  • Melhora o desenvolvimento cognitivo do bebê;
  • A longo prazo ajuda na prevenção de diabetes e linfomas.

Para a mãe

  • É prático e conveniente, não existe a necessidade de preparação, aquecimento e desinfecção, ele vem do corpo da mãe pronto para alimentar o bebê;
  • Auxilia na recuperação rápida do corpo da mãe após o parto;
  • Reduz o risco do surgimento de câncer da mama e do colo do útero;
  • Aumenta a confiança da mãe e a sensação de bem-estar;
  • Cria uma ligação ainda mais forte, entre a mãe e o bebê o que garante uma maior estabilidade emocional da criança;
  • Involução uterina mais rápida no pós-parto;

Para a Família

  • Permite uma maior gestão de custos pós nascimento (que já são muitos), sendo que se deixa de gastar com leites artificiais e afins.
  • Reduz os custos da família em geral, já que a criança adoece menos e diminui as despesas com o hospital.

Para o ambiente e comunidade

  • Não é necessário recorrer a embalagens, utensílios e gasto de energia, por isso, ajuda na preservação do ambiente;
  • Favorece o desenvolvimento social da comunidade, pois aumenta as crianças que crescem e se desenvolvem com saúde.

Citamos aqui, apenas alguns dos muitos benefícios que esse simples ato de amamentar pode trazer para o bebê e todos que os cercam, diretamente e indiretamente.

Uma criança recém-nascida precisa de uma série de cuidados para que ela possa crescer, se desenvolver e ser saudável, e o aleitamento materno é, sem dúvida, um fator importante que contribui positivamente.

Deixe um comentário.