Saiba como usar a concha de amamentação de forma correta e veja como ela pode ser útil para o seu dia-a-dia

O processo de amamentação é um período único na vida da mãe e do bebê. Isso porque esse ato envolve não só benefícios para a saúde da mãe e, principalmente, da criança, mas também proporciona a construção momentos afetivos para ambos.

Entretanto, o período do aleitamento materno também é cercado de desafios que exigem cuidado e dedicação. É por isso que existem diversos utensílios que são recomendados para uso durante a amamentação ou como forma de preparar o corpo da mulher para esse momento.

Um desses itens é a concha de amamentação. Por oferecer benefícios a curto, médio e longo prazo, ela tem se tornado cada vez mais comum entre as mães.

Porém, apesar de se tornar cada vez mais utilizada, muitas mães ainda não sabem como usar concha de amamentação. Além disso, algumas não conhecem os diferentes modelos, que podem ser de base flexível e outros de base rígida.

O que é a concha de amamentação?

A concha é um utensílio que auxilia as mães no período pré-natal ou pós-parto. Ela consiste em um recipiente que deve ser usado em casos de dificuldade ao amamentar ou de forma a corrigir a orientação dos mamilos, no caso de mamilos invertidos, por exemplo.

Como usar concha de amamentação?

O uso da concha é muito simples. Existe um local de encaixe da mama, que é circular e outro local que é aberto para ventilação do seio. Existem várias marcas assim como a concha de amamentação avent, uma das mais queridas pelas mamães.

Basta a mulher colocar a mama no encaixe correto e prender a concha com o próprio sutiã. Em geral, se recomenda o uso de sutiãs para amamentação, de maneira que o local responsável pela ventilação do seio não fique coberto.

Além disso, é extremamente importante que haja uma higienização correta desse utensílio. A concha não deve ser utilizada sem lavar, para que se evite contaminações no seio da mãe e, consequentemente, no bebê, durante o processo de amamentação.

A higienização é bem simples! Basta lavar diariamente ou a cada retirada para amamentar, e ferver-lá aproximadamente 3 a 4 vezes por semana.

O último ponto a ser destacado para esclarecer como usar a concha de amamentação é a importância de descartar qualquer leite que se acumule nela. Isso porque ele não é apropriado para o consumo do bebê.

Qual a diferença entre a concha de amamentação de base rígida e a de base flexível?

A principal diferença entre esses dois modelos é que os de base flexível são indicados para uso pós parto, enquanto que os de base rígida são indicados para o período pré-natal. 

Quando é indicada a concha de base rígida?

A concha de base rígida, recomendada para uso pré natal, é indicada em casos de mamilos planos ou invertidos. Isso porque esse utensílio faz uma espécie de “vácuo”, auxiliando na formação ideal do bico do peito. Nesses casos, recomenda o uso de forma prévia, com objetivo de melhorar esse quadro das mães.

Quando é indicada a concha de base flexível

A concha de base flexível ou chamada concha silicone amamentação, indicada para uso pós parto, é recomendada para mães que estão tendo dificuldades de amamentar o bebê, por motivos de dor e sensibilidade.

Isso porque a concha protege os seios de atritos com a roupa, por exemplo, ao longo do dia. Assim evita que o seio se machuque ainda mais ou ainda evita que a mulher sinta dor, pelo fato de o seio estar muito sensível.

Além disso, ela também serve como uma forma de evitar que o leite “vaze”.  Já que é capaz de armazenar o leite, a mulher não precisa passar por constrangimentos.

Entretanto, é sempre importante lembrar que a mãe deve estar atenta à pega do bebê, para que ele tenha uma pega correta. 

Isso porque a concha de amamentação auxilia na melhora das fissuras, pela proteção do seio ao longo do dia. Mas caso o problema primário seja a pega incorreta, é preciso corrigir isso o quanto antes.

Como conseguir a pega correta?

A pega do bebê precisa atender a alguns critérios. É preciso estar muito atento à boca do bebê, se ela pega toda a auréola do seio e não apenas o bico. 

Uma das formas de conseguir orientação é recorrer a uma consultora de amamentação. Não somente para ter ajuda sobre como conseguir uma pega correta, mas também tirar todas as dúvidas sobre o aleitamento materno.

Vale lembrar que o leite materno é muito benéfico para o bebê e por isso deve ser mantido até os 2 anos, sendo os 6 primeiros meses de amamentação exclusiva.

Logo, para conseguir alcançar esse objetivo, toda ajuda é bem vinda. A consultora pode dar dicas para um bom aleitamento materno, facilitando a pega do bebê e ajudando a encontrar formas de manter a amamentação, para que a produção de leite seja mantida.

Leave a comment