Amamentação é algo complexo e simples ao mesmo tempo. Existem vários fatores que podem dificultar a amamentação como o empedramento de leite (principalmente nas primeiras semanas), mas com informação e aconselhamento profissional, tudo pode se tornar muito mais fácil.

Durante a gravidez, vários “fantasmas” da amamentação começam a sondar a cabeça da futura mãe, entre elas o temível leite empedrado e até mesmo a seca do leite.

Mas com as dicas que vamos dar nesse artigo, vocês saberão como agir frente a essas dificuldades que muitas mães enfrentam logo que chegam em casa da maternidade.

O que causa o empedramento do leite?

O leite empedrado, também é chamado de ingurgitamento mamário, é normalmente causado pelo esvaziamento incompleto das mamas após a amamentação, o que gera uma inflamação das glândulas mamárias.

O ingurgitamento mamário pode acontecer em qualquer fase da amamentação, sendo mais comum de acontecer entre o segundo e o terceiro dia após o nascimento do bebê.

Vale ressaltar que o leite empedrado não faz mal para a saúde do bebê, porém pode dificultar que o bebê efetue a pega correta, pois a mama fica rígida e dolorida.

Como evitar o empedramento do leite?

O empedramento geralmente não acontece na maternidade, que para muitas mães é o local mais seguro no pós parto, onde você ainda tem a assistência dos profissionais de saúde. Esse problema normalmente ocorre nos primeiros dias em casa após o nascimento do bebê. Por isso, é muito importante que você saiba o que fazer para não colocar em risco a amamentação do seu bebê.

O seio empedrado pode ser um grande problema durante a amamentação, pois além de ser muito dolorido para a mãe, o bebê pode ter dificuldade de ter a pega certa, o que por consequências, pode trazer outros problemas.

Para evitar o leite empedrado de leite é recomendado que sempre depois que o bebê terminar de mamar, verificar se houve o esvaziamento completo das mamas. Caso a mama não tenha sido completamente esvaziada, indica-se retirar o leite manualmente ou com o auxílio de uma bombinha manual ou elétrica. A amamentação em livre demanda, também ajuda a evitar o empedramento.

Uma outra dica é utilizar um bom sutiã de amamentação e utilizar absorventes próprios para esta fase, assim a mama fica mais acomodada e, assim, evitar que o leite fique preso.

O que fazer quando o leite empedrar?

Existem várias formas de agir quando o leite empedra, mas a primeira coisa é manter a calma! As principais recomendações para tratar o leite empedrado são basicamente as mesmas técnicas para prevenir. Confira:

  • Pratique amamentação em livre demanda: É muito importante permitir que o bebê mame de forma livre, sem horários preestabelecidos, especialmente nos primeiros meses, fase que a produção de leite costuma ser maior. A amamentação por livre demanda é uma das principais formas de evitar que o leite fique empedrado.
  • Faça massagens nas mamas: Antes de colocar o bebê para mamar ou da ordenha, uma das recomendações mais importantes, e que ajudam a tratar o ingurgitamento mamário, são as massagens circulares nas mamas. Ela deve ser delicada que deve ser feita com as pontas dos dedos indicador e médio na direção do bico para a base dos seios. Esses movimentos ajudam esse leite que ficou acumulado a fluir melhor.
  • Faça a ordenha do leite excedente com bombinhas (manual ou elétrica): Se mesmo com a amamentação em livre demanda a produção do seu leite ainda for muito grande, ao ponto de ficar armazenada nas mamas, o ideal é realizar a ordenha. Essa retirada pode ser feita com as mãos ou com o uso de bombas.

O empedramento da mama é comum nas primeiras semanas pós-parto pois o corpo da mãe ainda está se adaptando a quantidade de leite que o seu bebê precisa. Por isso, é importante no primeiro mês garantir uma boa amamentação, sem uso de bicos artificiais, para que o corpo regule a produção ao que o bebê precisa.

Considere a doação de leite materno. Procure o banco de leite mais próximo da sua casa e se informe.

Deixe um comentário.