Se tem uma dúvida que ouvimos todos os dias aqui na Baby Central é: Como posso aumentar a minha produção de leite? Essa resposta é mais simples do que possa imaginar!

Os desafios na amamentação são muitos, a todo momento dúvidas surgem na cabeça da mãe e não é raro pensar que o corpo parou de fabricar leite. Embora em alguns casos a baixa produção esteja mesmo relacionada a algum aspecto da saúde da mãe, na maioria das vezes o real problema é a falta de estímulo.

O que afeta a produção de leite materno?

Antes de qualquer coisa, é muito importante entender que a amamentação é um conjunto de fatores, que envolvem não apenas a saúde da mãe, mas também atitudes e até mesmo o ambiente em que a mãe e o bebê estão inseridos.

Não amamentar com frequência suficiente (os especialistas recomendam a amamentação de 8 a 12 vezes por dia) e em livre demanda afeta diretamente na produção de leite, afinal, o seio da mãe é uma fábrica e não um estoque. O uso de alguns medicamentos, como os que contém pseudoefedrina, ou certos tipos de contraceptivos hormonais também podem causar a diminuição na produção.

Outras questões também podem afetar essa produção de leite materno. Como:

  • Pega incorreta, que não estimula a produção de leite;
  • Ingerir pouca água (recomenda-se cerca de 3 a 4 litros de líquidos por dia);
  • Ter passado por cirurgia nas mamas;
  • Ter parido um bebê prematuro;
  • Pressão alta induzida pela gravidez;
  • Obesidade;
  • Diabetes com dependência de insulina;

Técnicas para aumentar a produção de leite

Algumas técnicas podem ajudar a aumentar a produção de leite, confira:

  • Ofereça o peito assim que possível, após o parto. “Na primeira hora de vida, o bebê está mais atento do que ficará nas horas seguintes, então as chances de pegar o seio adequadamente são maiores”, ensina Monica Carceles, neonatologista da Pro Matre Paulista, em São Paulo. Contudo, em alguns casos, como por exemplo na recuperação de uma cesariana, é possível que você só consiga começar a amamentar algum tempo depois.
  • Amamente em livre demanda. O seu bebê provavelmente vai querer mamar de 8 a 12 vezes ao dia. Com mamadas frequentes e a retirada com bombinha entre as mamadas a mama ficará estimulada a produzir mais leite.
  • Verifique se a pega está correta. É importante que o bebê faça a pega correta e engula enquanto mama. Se estiver em dúvida, um(a) consultor(a) de amamentação ou seu médico poderá confirmar se a pega está correta e se o bebê está ingerindo o leite.
  • Beba muita água. Beber água é essencial para manter a produção de leite. Alguns alimentos também podem ajudar.
  • Busque ajuda de um(a) consultor(a) de amamentação. Se ainda tiver dúvidas sobre sua produção de leite, fale com um(a) consultor(a) de amamentação ou seu médico para maiores informações.
  • Oferecer os dois seios ao bebê em todas as mamadas. Poderá utilizar da compressão da base da mama para ganhar fluxo de leite e o bebê ficar desperto. Enquanto o bebê estiver desperto e ativo na mama, deixe-o mamar. Quando perceber que a atividade está diminuindo, oferecer o outro seio.
  • Após oferecer as duas mamas, fazer a estimulação com uma bombinha elétrica por 15 minutos. Lembre-se, se tiver com baixa produção de leite, não irá extrair muito leite na bombinha, mas ela irá ajudar como uma ferramenta de estímulo. Pelo menos 15 dias dessa rotina para perceber como o seu corpo está respondendo aos estímulos. 

Conheça o Power Pump, a técnica que ajuda a aumentar a produção de leite materno

Uma outra técnica que vem ganhando repercussão é o chamado Power Pump, que nada mais é do que a utilização da bomba de amamentação para simular um pico de crescimento do bebê, baseado em uma rotina de ordenha, fazendo com que a produção aumente.

Essa ordenha pode ser feita com bombinhas manuais ou elétricas e é indicado para mulheres que precisam aumentar a produção do leite, evitando assim a introdução de fórmula infantil para a alimentação do seu filho.

De acordo com a Bianca Balassiano, especialista em amamentação pelo IBLCE (Internation Board of Lactation Consultant Examiners), “As mães que estão no grupo de risco para ter leite prescrito, como mães diabéticas, de bebês prematuros ou com redução mamária podem começar com o Power Pump desde o início”.

Como fazer o Power Pump?

Existem várias rotinas para praticar o Power Pump, mas o importante não é a mulher ficar uma hora direto fazendo a ordenha, mas fazer pequenas sessões, para assim ter uma estimulação maior.

A rotinha mais recomendada e mais fácil para entender, consiste em:

  • 20 minutos de ordenha;
  • 10 minutos de descanso;
  • 10 minutos de ordenha;
  • 10 minutos de descanso;
  • 10 minutos de ordenha.

Ao todo o processo leva cerca de 1 hora, e o ideal é realizar a técnica pelo menos 2 vezes por dia.

A mulher vai encontrar o melhor horário para fazer o Power Pump em sua rotina. A recomendação é fazer sempre após as mamadas e buscar momentos tranquilos quando, por exemplo, o bebê estiver dormindo.

O Power Pump é uma ótima opção para a mãe que volta ao trabalho e quer fazer um bom estoque de leite. Nesse caso, recomenda-se fazer a seguinte rotina:

  • 10 minutos de ordenha;
  • 10 minutos de descanso;
  • 10 minutos de ordenha.

A técnica é versátil e pode se adaptar a rotina da mãe. O que importa é realmente fazer o processo em um lugar calmo e relaxante, aonde a mãe se sinta à vontade.

Deixe um comentário.